fbpx
Texto: Francisco Azevedo e Silva
Fotografia: André Ventura e Gustavo Lopes Pereira

O PORTIMÃO BOX CUP 2022 é um Torneio Internacional de Boxe Olímpico organizado pela Escola de Boxe de Portimão, com o apoio institucional do Município de Portimão, Freguesia Portimão, Instituto Português doDesporto e Juventude e da Associação de Boxe do Algarve.

Veja todos os combates aqui.

Sexta-feira, 13 de Maio

O torneio começou com o desafio de potenciar o desenvolvimento competitivo dos atletas nacionais, testando-os contra atletas mais experimentados, de outras nações – uma importante componente pedagógica, permitindo aos atletas portugueses enfrentar diferentes estilos e estratégias e criar ligações com clubes e atletas fora de Portugal.

O Portimão Box Cup assume-se como um dos grandes torneios internacionais em Portugal, atraindo mais de 200 atletas de todo o mundo, que competem em 2 ringues ao longo de 3 dias. E o primeiro dia não desiludiu. Foram quase 40 combates e o evento começou com um estrondo. No primeiro combate, em boxe feminino, Ariana Semedo venceu logo no primeiro assalto. O árbitro determinou que a sua adversária não estava em condições de continuar, resultado de um boxe de precisão e potente por parte da Ariana. No outro ringue, Rita Rocha e Nayra Luque, na categoria sénior (57kgs), protagonizaram um dos combates da tarde. Foi um combate que opôs dois estilos diferentes, mas muito complementares, onde a Rita jogou mais em golpes rectos, a entrar e sair com combinações de 2 a 3 golpes e a Nayra jogou na expectativa de contra golpear os ataques da Rita. No fim, a vitória sorriu a Nayra, num combate muito renhido, mas o verdadeiro vencedor foi o boxe nacional, que vê o boxe feminino a tornar-se cada vez mais popular.

Durante a tarde, os atletas da casa encheram o pavilhão de apoiantes. André Popik perdeu a decisão contra o potente e combativo Tomé Cabrita, mas teve sucesso com os seus golpes directos e deslocações. Pedro Cozari fez um combate cheio de garra contra um talentoso Vladyslav Hrystyk, que mereceu o respeito do público. Hugo Palma entrou mal no seu combate, mas o seu coração e o trabalho tático feito nos intervalos com o treinador, permitiram-lhe dar a volta e vencer o excelente Yassine Rejeb.

Nos combates da noite, em sénior elite masculino (63,5kgs), Ayrton Luz e David Duarte venceram os seus combates. Ayrton mostrou diversidade no seu jogo, mostrando ser capaz de contra golpear e jogar num estilo defensivo, mas também de jogar um boxe de pressão muito efetivo, vencendo um forte Nathan Herzog. David trouxe um boxe mais aprimorado, revelando consciência defensiva no seu estilo de pressão. No fim do combate soltou os seus diretos, que acabaram por pontuar muito e podem ter sido o motivo da sua vitória, num dos melhores combates da noite, contra um técnico e rápido Adrián Gombau. Albertino Monteiro, outro dos grandes atletas nacionais nesta categoria, acabou por perder o combate, tendo sido colhido por um golpe a frio, no primeiro assalto. Oier Conde mostrou um excelente jogo de pés que lhe permitiu estar no sítio certo para contra golpear, com precisão milimétrica, o Albertino.

O Portimão Box Cup começou e terminou o primeiro dia com KO’s, prometendo mais dois dias repletos de acção. No fim, queremos ver os atletas portugueses ser competitivos e vencer os atletas do mais alto nível internacional e o Portimão Box cup é, sem dúvida, um grande passo nesse sentido.

Sábado, 14 de Maio

O torneio Portimão Box Cup regressou para o segundo dia de competição. E se este evento começou com um estrondo no primeiro dia, elevando a espectativa para o desenrolar do torneio, o segundo dia não desiludiu. Durante a tarde e a noite de sábado realizaram-se 60 combates, com 30 em cada ringue, um volume de combates que não é habitual em Portugal, mostrando o excelente nível de organização da prova. Os primeiros combates foram disputados pelos cadetes, o futuro do boxe.

A Carolina Souto revelou um boxe muito paciente frente à atleta espanhola, aparentemente mais experiente, conseguindo assim a vitória. Mostrou um grande potencial, não tanto a nível técnico, algo que pode ser trabalhado, mas sobretudo a nível tático e na sua vontade de vencer. O pavilhão vibrou com os atletas da casa que competiram ao longo da tarde.


A primeira grande estrela da casa foi o Elizandro Monteiro, que teve pela frente um Tiago Clérico muito combativo. Mas a precisão nos golpes do Elizandro ditou a sua vitória. Luis Bone fez um combate cheio de garra, mas acabou por perder contra o mais preciso Bobby Graham. A competir em dois combates em simultâneo estavam Mateus Pinheiro e Joel Tomás. Mateus Pinheiro venceu o seu combate frente ao atleta espanhol, emulando o famoso estilo de Mike Tyson, o “peek a boo”, e o Joel Tomás fez um dos melhores combates por parte de um atleta português até esse momento. A jogar com um boxe defensivo, o Joel foi incrivelmente efetivo nos seus contras e acabou por vencer o seu combate quando o árbitro determinou que o seu aguerrido adversário espanhol não podia continuar.

Durante a sessão da noite decorreram os combates mais esperados do dia. Na categoria de sénior elite, Tomás Silva venceu unanimemente o seu adversário Wilson Sousa, que no dia anterior tinha feito um excelente combate. O Tomás serviu-se do jab e da sua experiência para jogar no contra-ataque e dominar o seu combate, sagrando-se campeão do torneio na sua categoria (60 kgs). O olímpico David Pina defrontou Diego Dueñas na final da categoria de 54 kgs. O combate teve apenas um sentido, e o Cabo-Verdiano navegou suavemente para uma incontestável vitória. Ayrton Luz e David Duarte, que tinham feito grandes combates no dia anterior, viram a vitória escapar para os seus adversários. O Ayrton defrontou Salvador Luque, um exímio atleta espanhol da equipa Seda Alvarez, que esgrimou com contra-golpes na meia distância para conseguir uma grande vitória. O David teve grandes momentos contra o atleta da seleção espanhola, Oier Ibarreche, sobretudo no primeiro assalto onde se mostrou muito concentrado defensivamente. Mas ao longo do combate, a experiência de Oier e o seu incrível trabalho de pés foram determinantes. Oier usou e abusou dos diretos, para os quais o David deixou de ter resposta defensiva a partir do segundo assalto e Oier acabou por conseguir mais uma grande vitória. Apesar disso, o David tem mostrado uma grande evolução, sobretudo a nível defensivo, algo que a este nível é crucial, e a mostrar que tem potencial para grandes participações em provas europeias.

No fim desta sessão de boxe ficou a sensação de uma incrível prestação dos atletas portugueses. Os atletas portugueses, geralmente menos experientes que os seus adversários estrangeiros, mostraram uma enorme vontade de competir ao mais alto nível, conseguindo rivalizar, e até superar, os seus adversários. Foi uma sessão muito competitiva de boxe onde imperou o respeito entre os atletas, uma característica deste desporto que todos adoramos.

15 de Maio

No último dia do Portimão Box Cup foram disputadas a grande maioria das finais. Os nervos apertavam, sobretudo para os atletas menos experientes e mais jovens que deram início à sessão. As jovens portuguesas Carolina Souto e Mafalda Morais foram campeãs nas suas categorias, derrotando as suas adversárias espanholas e mostrando que é no trabalho de formação, sobretudo no boxe feminino, que Portugal se vai aproximando mais do nível do boxe europeu.

Entre os jovens portugueses, Elisandro Monteiro, um dos atletas da casa, mostrou um excelente boxe defensivo, contra-golpeando o seu adversário irlandês com potência e precisão. Mas foi Joel Tomás quem brilhou, vencendo a sua categoria com um boxe ágil e dinâmico ao longo do torneio, mostrando um enorme potencial para um atleta que contava com apenas uma mão cheia de combates. Num dos combates mais animados da tarde, na categoria de seniores iniciados Remi Callenja venceu a guarda fechada do inteligente Marco Belchior, que até ao momento tinha feito um excelente torneio. O volume de golpes e o ritmo elevado, têm sido as suas armas de eleição. O seu boxe ofensivo inteligente com variações de nível levaram-no a vencer o torneio na sua categoria. Ainda entre os seniores menos experientes, mas não menos talentosos, Jaime Félix fez um excelente combate contra Wilfrid Silva, acabando por perder uma decisão dividida. Jaime mostrou um excelente nível técnico e uma enorme garra, mas foi a nível tático que acabou por perder para Wilfrid. Ainda assim mostrou um boxe belíssimo e iremos certamente segui-lo atentamente, daqui para a frente.

As sessões da tarde deram-nos grandes combates, entre atletas que ainda estão a iniciar o seu caminho no boxe. Com o chegar da sessão da noite, o pavilhão, que já estava cheio, entrou num silêncio arrepiante enquanto se esperavam os combates das grandes estrelas da elite do boxe. O primeiro combate do escalão sénior elite foi disputado entre a portuguesa Rita Soares e a espanhola Ana Gomez. Rita mostrou um excelente trabalho defensivo, evitando a maioria dos golpes da sua adversária e contra-atacando com explosivas combinações de 2-3 golpes, sendo especialmente eficaz com a sua direita por cima do jab da adversária e as variações de nível. A Rita Sagrou-se campeã contra uma excelente atleta e foi justamente reconhecida com o prémio de melhor atleta feminina do torneio. Mais uma vez, foi no Boxe Feminino que Portugal verdadeiramente brilhou.

Depois da excelente prestação da Rita, veio o melhor combate de todo o torneio, entre dois atletas da seleção espanhola. Luque Salvador, medalha de bronze no campeonato da europa sub22, tinha feito um brilhante combate no dia anterior, preferindo um boxe de contra-ataque explosivo com potentes ganchos. Do outro lado, Oier Ibarreche, de apenas 19 anos, tem sido notícia na europa pelos excelentes combates que tem feito, trazia um boxe também defensivo mas preferindo os golpes retilíneos. E o combate não desiludiu. Os fizeram um combate de elevado nível técnico e táctico, com golpes tão rápidos que nem sempre o público conseguia acompanhar. O terceiro assalto foi decisivo, e a vitória sorriu a Salvador, que foi considerado o melhor atleta do torneio, tendo sido o campeão da categoria mais disputada (63,5kgs).

A noite terminou com o combate de elite entre o português Diogo Semedo e o espanhol David Dominguez. E se o combate anterior foi de elevado nível técnico e táctico, este foi um combate bastante mais físico e duro e acabou por ser um dos combates mais emocionantes do torneio. O Diogo Começou muito forte a jogar na distância e desferindo os seus potentes directos com a mão direita e venceu o 1º assalto com alguma tranquilidade. Mas o David subiu bem a guarda e fez pressão cerrada ao Diogo, inutilizando o seu jogo de distância. Num combate muito disputado, a vitória acabou por sorrir ao Diogo, que se sagrou o campeão elite da categoria 75kgs.

O Portimão Box Cup contou com a presença de excelentes atletas de várias partes do mundo, mostrando ser um evento de interesse internacional. Contando com cerca de 200 atletas inscritos e bem mais de 100 combates realizados, o torneio foi um sucesso não só pelo nível organizacional que apresentou, mas também por ter cumprido aquilo a que se comprometeu – dar a oportunidade aos atletas locais e nacionais de competir ao mais alto nível. A fasquia está alta e este torneio promete estar de volta já em 2023. Esperamos ansiosamente, até lá.


Veja a cobertura também no Instagram